ALERGIA E LIMPEZA DO CARRO



Fala-se muito da importância dos cuidados ambientais em nossa casa para a prevenção de sintomas de alergias respiratórias. Mas, é importante lembrar também que o automóvel também apresenta fatores que podem contribuir para crises. E, não é raro que os engarrafamentos nos façam permanecer horas dentro dos carros.

Além disso, os sintomas da rinite alérgica, em especial espirros, coceira ou ardência nos olhos podem interferir na capacidade visual e na reação do motorista, favorecendo acidentes. Desta forma, podemos considerar que o carro limpo contribui para a segurança nas estradas.

A lavagem periódica é importante, se possível realizada semanalmente. Sacudir e aspirar os tapetes, bem como
retirar o acúmulo de objetos pessoais do carro, facilitam a limpeza.
verificar o interior o veículo, incluindo os pequenos cantos do automóvel. Lembrar de limpar os bancos e verificar sob os assentos. 
Restos de comida que ficam no lixo ou no banco, contribuem para aumento de ácaros no veículo. As partículas de cinza de cigarros, por sua vez, irritam as vias respiratórias, principalmente as dos asmáticos. O ideal é pedir para os passageiros que não fumem dentro do carro. 

Recomenda-se não usar aromatizantes (odores ativos, perfumes, sprays).  Os cheiros muito ativos podem agravar crises.

É importante limpar e trocar regularmente o filtro do ar condicionado de acordo com a especificidade do fabricante. Além disso, é essencial verificar a vedação de portas e janelas, evitando a entrada de fuligem, poeira, etc.
Histamina é o nome da substância química mais famosa envolvida nas reações alérgicas. Quando a histamina é liberada, provoca dilatação e inchação dos vasos, bem como aumento secretivo e coceira. No caso da rinite, a presença da histamina ocasiona coceira, espirros, coriza e bloqueio nasal. Na urticária provoca placas avermelhadas com muita coceira na pele. Na alergia ocular, resulta em coceira, avermelhamento e irritação da conjuntiva dos olhos. Na dermatite atópica pode ajudar no controle da coceira, que é intensa e prejudica a pele, agravando a doença.
Desde a década de 30 observou-se que era possível aliviar os sintomas da alergia usando remédios que antagonizassem com a histamina. Mas, só na década de 40 foi lançado o 1º remédio anti-histamínico. Desde então, o conhecimento só fez crescer e hoje dispomos de muitos remédios com esta finalidade.
É importante lembrar que a histamina não é exclusiva da alergia pois participa também de outras doenças. Por isso, hoje existem anti-histamín…

WPeMatico

Antiques

AdSense

Find More